De acordo com a comunicação social da Argentina, Escudero contou ao seu treinador, Ricardo Zielinski, que teve um acidente de viação no dia 30 de outubro. Na sequência do embate, Escudero foi abordado por um grupo de adeptos do Talleres - clube rival - e acabou por ser agredido.

Com medo, o defesa terá fugido. Durante 11 dias.

Confrontado com a versão do seu jogador, o treinador do Belgrano evitou partilhar mais pormenores.

«Teve um problema pessoal. Queremos que ele resolva isso e volte a jogar. Sempre soubemos o que se estava a passar. Tem faltado aos treinos, mas há um motivo».

A direção do Belgrano parece menos compreensiva e ameaça o jogador com despedimento. O problema é que Escudero foi operado ao joelho em julho e ainda recupera, o que inviabilizaria a justa causa para a demissão, explicam os jornais argentinos.