O caso é que a zona onde Anichebe passeava tem sido alvo de vários assaltos a joalharias. E, explica a polícia, os operadores das câmaras de segurança consideraram as movimentações do jogador e do amigo «suspeitas». Alertaram a polícia, que acorreu prontamente ao local. Com algum excesso de zelo, admitem agora os responsáveis, reconhecendo «exagerado» o facto de terem chegado a ser usadas as algemas.

Anichebe, que estava a usar canadianas porque foi recentemente operado a uma lesão, ficou profundamente indignado, e considera que a atitude da polícia tem por trás uma mentalidade racista.

«Não só foi totalmente ridículo como muito embaraçoso e humilhante. E, apenas porque mantivemos a nossa posição e insistimos que não tínhamos feito nada, algemaram o meu amigo. Tenho de usar canadianas porque fui operado ao joelho e, surpreendentemente, um dos polícias até tentou tirar-me as canadianas para me impedir de ¿fugir¿», diz o jogador, em declarações ao site do Everton: «Perguntei aos agentes se teriam igual atitude se eu fosse branco e não negro. Não quero transformar este lamentável incidente num caso racial, mas é uma questão que tem de ser colocada.»