O incidente reporta-se a 21 de Janeiro de 2009, quando Mikel saiu para jantar e bebeu entre quatro a cinco copos de vinho enquanto via o jogo da sua equipa, para o qual estava suspenso. Os polícias de serviço terão mandado parar o internacional nigeriano por causa do excesso de velocidade.

«Mr.Mikel foi mandado parar pelas 5h da manhã perto de Fulham. Estava a circular com demasiada rapidez e as autoridades acharam a situação suspeita. Mal o jogador abriu o vidro sentiu-se o cheiro a álcool. Foram feitos três testes e todos eles deram positivo. Foi detido com 0,66 gramas de álcool no sangue, praticamente o dobro do permitido», declarou fonte do Tribunal.

Uma segunda acusação ao médio nigeriano, de guiar sem carta britânica, foi retirada após a apresentação de uma licença válida internacionalmente. Neil Shestopal, advogado do jogador do Chelsea, apresentou as desculpas públicas do seu cliente. «Mikel não é um condutor irresponsável. Ele pede desculpa ao Tribunal por esta situação e lamenta-a sinceramente.»