3-1

Incrível como corre mesmo tudo mal aos Blues, que até entraram bem no jogo e marcaram cedo, num cabeceamento de Ramires após assistência de Azpilicueta. O jogo levava quatro minutos e era o Chelsea que estava por cima.

Mas o Liverpool foi equilibrando as coisas e, depois, teve dois momentos de génio de Philippe Coutinho. A provar que nesta fase a única coisa garantida para o Chelsea é que a situação pode sempre piorar, o golo do empate do Liverpool chegou no último segundo dos descontos da primeira parte. José Mourinho já se preparava para virar costas rumo ao balneário quando Coutinho inventou este golo fantástico para fazer o 1-1.

 

Não ficou por aqui o brasileiro. Aos 74 minutos marcou o segundo, outro belo golo, e acabou com as dúvidas. Ainda haveria lugar para um terceiro golo do Liverpool, apontado por Benteke, que começou no banco, para desespero de José Mourinho, cuja expressão junto à linha dizia tudo.

Na segunda parte houve de muitos nervos e decisões polémicas. Mais um incidente com Diego Costa, num desaguisado com Skrtel que passou em claro, e uma entrada dura de Lucas Leiva também não sancionada, que representaria o segundo cartão amarelo para o jogador do Liverpool. Tensão também fora do campo, com Klopp muito interventivo no banco a irritar José Morais, um dos elementos da equipa técnica dos Blues.

O português João Carlos Teixeira não saiu do banco do Liverpool.

Classificação da Premier League