*artigo original: 11h53

A Agência Mundial Antidopagem (AMA) quer que a FIFA investigue que papel desempenhou o ministro do Desporto e presidente da Federação de Futebol russa, Vitaly Mutko, no seu comité executivo.

Recorde-se que, esta segunda-feira, foi divulgado um relatório que acusava Mutko de ter «participação ativa» na rede de doping que vigorava no país com apoio estatal. Mutko também é presidente do comité organizador do Mundial 2018.

O relatório indica que entre os 643 casos de doping encobertos pelas autoridades russas entre 2012 e 2015, figuram 11 de futebolistas.

Ainda assim, os casos de doping no futebol divulgados no relatório são bastante inferiores aos verificados em modalidades como o atletismo (139) e o halterofilismo (117), mas tem a particularidade de terem sido verificados numa modalidade tutelada por Mutko, uma figura central em todos os escândalos de doping que têm afetado o país.