Reinhard Grindel, presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB), veio a público criticar a atitude de Mezut Ozil em não querer receber o selecionador do país, Joachim Low, no centro de treinos do Arsenal.

«Acho que ele não devia ter recusado o encontro. Quando se fazem criticas tão sérias num comunicado, deve-se aceitar também falar sobre o assunto», declarou o líder soberano do futebol alemão à estação de televisão ZDF.

Joachim Low, aparentemente, tem tentado entrar em contacto com o médio do Arsenal, mas sem sucesso. O jogador recusa-se responder às mensagens do selecionador e também aos telefonemas, segundo aquilo que a imprensa inglesa e alemã têm divulgado nos últimos dias. O episódio mais recente aconteceu quando Low compareceu no centro de treinos do Arsenal e não foi autorizado a entrar.

Recorde-se que o internacional alemão renunciou recentemente à Mannschaft após acusar os líderes da DFB de «desrespeito e racismo», depois de uma fotografia que gerou polémica ao lado do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Reinhard Grindel, presidente da DFB, veio mais tarde lamentar o sucedido, afirmando que poderia ter apoiado melhor Ozil quando este foi alvo de críticas racistas.