O futebolista conheceu agora a pena, depois de, em setembro passado, ter surgido num vídeo, em tronco nu, a fazer gestos obscenos e a insultar o selecionador por não o convocar. A ação terá sido punida ao abrigo das leis do cibercrime que entraram em vigor este ano, naquele país, por ofender os sentimentos de outros e violar a ética pública, com o conteúdo do vídeo.

No mesmo processo estão o jogador que o filmou e o proprietário do site onde o vídeo foi publicado por terem usado tecnologia para difamar o treinador e publicar a sua foto sem autorização.

O jogador estava, também, suspenso do seu clube desde 29 de setembro, dia em que o vídeo circulou na internet.