Franck Ribery não gosta de ser substituído, mas Carlo Ancelotti não deixa de o fazer só porque o francês refila. O técnico gosta do francês e até já o comparou a um Ferrari, para justificar porque não joga sempre e todos os minutos de cada jogo.

No jogo de sábado com o Dortmund, o técnico voltou a substituí-lo e Ribery saiu de campo, negando-lhe um aperto de mão e questionando-o de seguida. O que falaram não se sabe, mas as imagens mostram que após a breve troca de palavras, Ancelotti dá-lhe um beijinho e ambos sorriem. Quem viu, também não se conteve.