O Flamengo assumiu «todas as suas responsabilidades» pelo incêncido que provocou a morte de dez jovens jogadores, no Ninho do Urubu, centro de treinos do clube, afirmou nesta segunda-feira o procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem.

«A presidência do Flamengo assumiu todas as suas responsabilidades em relação ao evento, comprometeu-se a dar todo o tipo de acolhimento às famílias e entregou à Defensoria Pública a condução dessa negociação com as famílias para um reparo imediato», declarou Gussem à imprensa brasileira e citado pela Lusa, depois de uma reunião com os dirigentes do clube.

À saída desse encontro, também o presidente do Mengão, Rodolfo Landim, declarou: «Falámos da nossa vontade de indemnizar essas famílias o mais rápido possível.» 

O dirigente explicou que ainda que nesta terça-feira, o Ninho do Urubu passará por uma vistoria, e pode encerrar «plena ou parcialmente as atividades» ali desenvolvidas.