Diego Costa cumpriu o sonho de representar a seleção brasileira, mas apenas em dois amigáveis, pelo que depois optou por jogar pela Espanha.

Em entrevista à ESPN do Brasil, o avançado do Atlético de Madrid apontou o dedo a Luiz Felipe Scolari, selecionador da canarinha em 2013 e 2014.

«Quando fui convocado pelo Brasil todos perguntavam quem era o Diego Costa. Quando estava na seleção saiu um negócio sobre empresários e o Felipão [Scolari] apanhou o nome de todos os empresários dos convocados. Disse-me que eu era o único agenciado pelo Jorge Mendes [empresário português]. ‘Que história é essa? Se ele [Scolari] me convocou por causa do empresário, então estou no lugar errado», contou.

Diego Costa, como já foi referido, atuou apenas em dois jogos amigáveis e optou depois por representar a Espanha: «Surgiu a possibilidade da Espanha e aceitei. Como é que se diz que não? Depois quando saíram as notícias de que ia representar a Espanha, começaram a dizer que o Felipão me queria. ‘Não me ligou uma vez, como é que ele me quer?’.»

«Depois [Scolari] foi falar para o jornal nacional que eu virei costas ao sonho de milhões de brasileiros. Pelo amor de Deus, como virei costas? Porque é que não diz que não me procurou?», prosseguiu.

O antigo jogador do Penafiel e do Sp. Braga lembrou ainda o dia em que conheceu Ronaldo «Fenómeno».

«Era muito fã do Ronaldo 'Fenómeno' e quando o conheci aqui em Madrid pensava que seria normal, porque já tinha conhecido Messi e outros grandes jogadores. Mas quando conheci o Ronaldo senti algo diferente. ‘Nossa, está ali o Ronaldo’.»

Na mesma entrevista, Diego Costa assumiu ter tido problemas com Antonio Conte no Chelsea. «É bom treinador, mas muito desconfiado. Tem de melhorar o lado humano. No Real Madrid não durava uma época.»