Nove jogadoras sentiram-se mal e várias foram mesmo hospitalizadas durante um jogo do Campeonato Brasileiro Feminino. As altas temperaturas, a rondar os 45 graus, que se fizeram sentir em Teresina, levaram a que o jogo entre o Tiradentes, do Piauí, e o Viana, do Maranhão, fosse interrompido antes do final por uma das equipas ter ficado sem o número regulamentar de atletas.

O jogo começou às 15:00 sob sol forte e a primeira jogadora sentiu-se mal logo aos sete minutos do encontro. A guarda-redes do Viana, equipa visitante, vomitou em campo, foi socorrida por uma ambulância e levada para o Hospital.

Mas a situação foi ficando ainda mais preocupante. As jogadoras maranhenses iam caindo no relvado desmaiadas devido ao calor e ambulância já não conseguia dar conta do recado. No total, nove jogadoras do Viana sentiram-se mal e várias tiveram que ser hospitalizadas. Até a presidente do clube teve que ser socorrida.

 

As jogadoras do Tiradentes, equipa da casa também se sentiram mal, mas sem a mesma gravidade, talvez por uma questão de habituação ao clima. Ir para os balneários também não era solução, já que não havia qualquer sistema de refrigeração, e o efeito era de sauna.

O jogo terminou antes dos 90 minutos, com o marcador a assinalar 10-0 para o Tiradentes. «Era humanamente impossível jogar», disse aos jornalistas o treinador do Maranhão, que fala do dia seco, a piorar a sensação de calor.

As federações de futebol do Piauí e do Maranhão solicitaram a CBF que marcasse o jogo para mais tarde, mas a CBF não cedeu. Agora, o clube vai apresentar queixa.