O Celta de Vigo, orientado por Carlos Carvalhal, esteve perto de travar o Atlético de Madrid nos Balaídos, mas deixou fugir o empate nos instantes finais e perdeu por 1-0, em jogo da 21.ª jornada do campeonato espanhol.

Gonçalo Paciência só saiu do banco de suplentes nos descontos, enquanto os ex-Benfica Haris Seferovic e Franco Cervi foram chamados a jogo aos 63m e 86m, respetivamente. De resto, o avançado suíço esteve na origem do lance que deixou os colchoneros reduzidos a 10 jogadores, por expulsão de Savic.

Aos 70 minutos, Seferovic arrancou em boa posição para a baliza de Jan Oblak, mas foi agarrado pelo defesa-central, que de seguida viu cartão vermelho direto. Na sequência do lance, Iago Aspas cobrou a falta e atirou à barra.

Se a equipa de Carvalhal até estava melhor na reta final da partida, foi mesmo a formação de Diego Simeone quem conseguiu adiantar-se no marcador e segurar os três pontos. Ao quarto jogo com a camisola colchonera, Memphis Depay estreou-se a marcar, com um desvio na área após um lance individual de Carrasco.

Assim, o Atlético de Madrid mantém-se no quarto lugar do campeonato espanhol, com 38 pontos, menos um do que a Real Sociedad, terceira classificada e que só entra em campo esta segunda-feira.

Já o Celta, que vinha de duas vitórias, é 13.º, com 23 pontos, três acima da «linha de água».

No primeiro jogo do dia, o Getafe, com Domingos Duarte de início, empatou a uma bola na receção ao Rayo Vallecano.

Um autogolo de Mauro Arambarri, aos 38 minutos, adiantou os visitantes. Borja Mayoral desperdiçou um penálti para os anfitriões (51m), que ficaram reduzidos a 10 jogadores por expulsão de Carles Aleña (54m). 

Aos 77 minutos, Enes Unal apontou o 1-1 e, já na reta final, o ex-Benfica Raul de Tomás falhou um penálti (87m), que poderia dar o triunfo ao Rayo.