O Atlético de Madrid recebeu e venceu este sábado o Betis por 1-0, no estádio Wanda Metropolitano, em Madrid, em jogo da 36.ª jornada da Liga espanhola. O triunfo garante uma vaga aos colchoneros na próxima edição da Liga dos Campeões.

Sem o português João Félix em campo do lado do Atlético, mas com William a titular na equipa andaluz, os comandados de Diego Simeone só festejaram verdadeiramente à terceira, já em inferioridade numérica e depois de dois golos anulados com intervenção do vídeo-árbitro (VAR).

Aos 22 minutos, Correa marcou, mas o golo foi anulado por mão na bola de Llorente antes do remate certeiro. Depois, foi Morata a gritar golo ao minuto 34 após uma arrancada estonteante desde o meio-campo. Contudo, o tento seria também anulado, num fora-de-jogo quase milimétrico.

Já na segunda parte, o Atlético ficou reduzido a dez jogadores, por expulsão de Mario Hermoso aos 57 minutos. O central foi driblado por Loren e depois fez uma falta imprudente que valeu o cartão vermelho.

Numa fase mais positiva do Betis, já com o veterano Joaquín em campo, que fez um jogo histórico este sábado - o 550.º na liga espanhola, tantos quantos Raúl e apenas atrás dos 622 de Zubizarreta – o Atlético marcou conta a corrente do desafio. Após um livre de Carrasco, Diego Costa desviou na área e o golo acabou validado pelo VAR, depois de algumas dúvidas sobre se o desvio tinha sido feito com o ombro ou com o braço.

Com este resultado, o Atlético volta a vencer e soma 66 pontos. Isola-se à condição no terceiro lugar, à espera do que o Sevilha, quarto com 63 pontos e menos um jogo, faça no domingo, na receção ao Maiorca. O Betis é 13.º, com 41 pontos.

Ainda este sábado, o Barcelona venceu o Valladolid por 1-0 e o Osasuna derrotou o Celta de Vigo, por 2-1.