O Barcelona declarou uma dívida de 196,7 milhões de euros em transferências que faltam pagar por futebolistas, de acordo com o relatório divulgado esta segunda-feira, que mostra um forte aumento entre os credores dos catalães.

Entre eles está o Sporting de Braga, que tem 9,8 milhões de euros a receber por Francisco Trincão. O Ajax é quem lidera a lista dos interessados, com os 48 milhões em falta do holandês Frenkie de Jong. Segue-se o Liverpool, com 40 milhões pelo brasileiro Philippe Coutinho.

Por outro lado, os catalães têm a cobrar 46,4 milhões de euros, o que dá um saldo negativo de 150,3 milhões de euros no capítulo das transferências.

A dívida de curto prazo numa época subiu 31 por cento, isto é, 225,5 milhões de euros: de 505,5 milhões para 731 milhões.

A dívida líquida cresceu 55,5 por cento no mesmo período, passando de 217 milhões de euros no exercício de 2018/2019 para 488 milhões em 2019/2020, facto que viola os estatutos, uma vez que a dívida/EBITDA, em 3.64, fica acima do limite máximo estabelecido, que é de dois.

A exploração do exercício resultou em 885,4 milhões de euros, menos 203,7 do que os 1 059 milhões previstos, que o clube atribui aos efeitos da pandemia da covid-19: houve descida de rendimento de bilheteira, quotização e exploração de instalações, como o museu e eventos.