Diego Simeone concedeu uma entrevista aos The Coaches Voice na qual abordou vários temas pessoais e do Atlético de Madrid. O técnico dos colchoneros revelou que decidiu ser treinador quando ainda era jogador e falou da dificuldade que é competir com o Real Madrid e o Barcelona.

«Tinha 27 ou 28 anos quando decidi ser treinador. Na Lazio joguei a ser treinador... imaginei uma sessão de treino, o próximo jogo e tudo o que faria se fosse treinador. No final do dia, estava cheio de folhas com desenhos e anotações. Gostava de escrever tudo», começou por dizer.

«O melhor [de ser treinador] é melhorar os teus jogadores. Claro que todos queremos ser campeões, mas o maior título é ver jogadores como Koke, Lucas ou Correa a crescer», prosseguiu.

O timoneiro argentino falou depois da abordagem do Atleti ao mercado: «Nós não temos as opções das equipas superpoderosas de gastar 150 ou 200 milhões num jogador, no Atlético temos de ser creativos. Há que ter claro o que precisamos para melhorar a equipa e o que temos para desenvolver.»

Sobre a luta pelo título espanhol com o Real Madrid e o Barcelona, Simeone destacou a força dos dois clubes, mas enalteceu o papel do Atlético de Madrid.

«Ganhar a Liga a competir com o Real Madrid e o Barcelona é quase impossível. Nesta última década tiveram uma força tremenda e contaram com futebolistas incríveis. Mas com trabalho duro, continuidade e consistência conseguimo-lo, também com grande jogadores porque sem eles não o tínhamos conseguido», atirou.