O presidente da federação espanhola de futebol (RFEF), Luis Rubiales, anunciou nesta quarta-feira algumas medidas para a modalidade no país. O dirigente disse que estende «a mão ao futebol profissional», que já conversou com entidades financeiras e se a Liga quiser está disposto a falar. «Trabalhámos numa linha de financiamento de 500 milhões de euros», disse Rubiales.

Nesta quarta-feira, o presidente da RFEF manteve reuniões com todas as associações regionais e explicou algumas medidas económica tomadas: «A federação guardou uma importante soma de dinheiro e abriu uma conta para quem queira ajudar a criar uma equipa de investigação», disse, em relação à Covid-19.

Rubiales anunciou que o organismo vai cumprir todas as obrigações e que as licenças de futebol amador vão ser gratuitas tanto para o futebol como para o futsal. O dirigente vai tentar que a dívida contraída neste período se possa pagar em longa duração e sublinhou que «a Supertaça ajudou muito a que o futebol de vase tenha a ajuda necessária» nesta fase. Refira-se que a supertaça espanhola foi disputada na Arábia Saudita, num modelo com quatro equipas. 

Quanto a jogos de dois em dois dias no primeiro escalão, Rubiales afirmou: «A Liga propôs e o presidente do sindicato de jogadores disse que ia estudar. Chamou-nos à atenção. Não vamos espremer com os jogadores porque são pessoas.»

De resto, o presidente da RFEF não aponta a datas para o regresso do futebol e também se recusou a falar das eleições. «O foco está em ajudar o futebol e a sociedade através do futebol. O que me preocupa é como posso ajudar o meu país.»