Super-Ronaldo«seca»

 

Vamos aos números. Aos vinte minutos, Cristiano Ronaldo já tinha concretizado um dos «hat-tricks» mais rápidos da sua história, com golos aos 7, 17 (gp) e 20 minutos, e igualava Lionel Messi com um total de 32 «hat-tricks» em jogos oficiais com a camisola merengue. Antes do intervalo, aos 28 minutos, o português fez ainda uma assistência para Benzema dar expressão de goleada ao resultado. Mas havia mais na segunda parte, com o craque português a transformar a sua proeza em «poker», aos 61 minutos, e em «manita» aos 81. Incrível.

Cristiano Ronaldo igualava, assim, o feito de Telmo Zarra, antigo avançado do At. Bilbao, ao marcar, em duas temporadas consecutivas, cinco golos num só jogo, repetindo o feito da temporada passada frente ao Granada.

 

Cinco golos a calar os críticos e a fazerem história. Os últimos capítulos que Ronaldo ainda não tinha escrito. Primeiro ultrapassou Di Stéfano na lista dos melhores marcadores da história da liga espanhola. A antiga lenda do Real Madrid tinha marcado 227 golos em 329 jogos na liga espanhola (216 com o Real Madrid e 11 com o Espanhol), enquanto Ronaldo chegava aos 231 em 202 jogos, deixando também pelo caminho outra lenda, Raúl González (228 golos na liga espanhola) que já tinha superado no cômputo de todas as competições, com um total de 318 golos.

Cristiano Ronaldo passa, assim, a ser o quarto melhor marcador de todos os tempos da liga espanhola, com 231 golos, ficando agora apenas atrás de Messi (285 golos), Zarra (251) e Hugo Sánchez (234).