Rúben Dias foi eleito o futebolista do ano pela Football Writers Association, a associação de jornalistas desportivos britânicos.

O internacional português é o primeiro defesa a ser distinguido desde Steve Nicol em 1989. Além disso, o central é apenas o terceiro jogador a receber o prémio na época de estreia em Inglaterra, repetindo os feitos de Jurgen Klinsmann (1995) e de Gianfranco Zola (1997).

«É um grande privilégio. Estou muito, muito contente, mas não seria possível sem o sucesso da equipa. Acho que qualquer um jogador desta equipa merecia o prémio. Só por isso é que eu, sendo um defesa, posso receber o prémio», começou por dizer, citado pelos meios dos «citizens».

«É especial porque normalmente os olhos estão sempre fixados em quem finaliza as jogadores. No entanto, receber esta distinção é o maior exemplo da forma como a equipa trabalha e reflete a união e o espírito que temos em campo. Jogamos como uma família», acrescentou. 

Com 48 jogos disputados pelo Man. City, Rúben Dias fez questão de agradecer aos colegas, a Pep Guardiola e a todo o staff pelo prémio.

«Quero agradecer aos meus colegas, a todo o staff - ao Pep inclusive, claro - e ao clube e a todos os responsáveis pela minha chegada aqui. Agradeço aos meus colegas, ao staff, aos fisioterapeutas, aos funcionários da cozinha que diariamente trazem um sorriso para o centro de treinos e que nos fazem sentir bem e preparados para fazer o melhor», concluiu.