Laszlo Boloni, atualmente a treinar o Antuérpia, não teve papas na língua na hora de criticar a conduta xenófoba de um grupo de adeptos romenos que dirigiu cânticos e mensagens racistas aos vizinhos húngaros durante os jogos frente à Espanha e Malta, relativos à fase de qualificação para o Euro 2020. O técnico romeno, campeão pelo Sporting em 2002, considera que o mau exemplo faz com que os romenos sejam «chamados de ciganos da Europa».

 

«Quando vejo estes episódios percebo porque somos chamados de ciganos da Europa! E atenção, não tenho nada contra ciganos, mas entendem o que querem dizer.»

 

Bölöni, que treinou a seleção da Roménia entre 2000 e 2001, antes de rumar a Portugal, classifica mesmo como «imbecis» os autores dos cânticos: «Cantar ‘fora, fora, fora com os húngaros do país?’ Que imbecis! Isso está para além do meu poder de compreensão», atirou o treinador citado pelo Maszol.

 

«Não quero acreditar que o nível cultural na Roménia tenha chegado tão baixo. E acredite, eu diria o mesmo se houvesse escândalos semelhantes contra os romenos na Bulgária ou na Hungria. E é terrível que tenha acontecido cânticos tão sujos em partidas com Espanha e Malta, sem conexão com a Hungria», continuou Boloni.

 

Recorde-se que os adeptos romenos já tinham sido notícia na sequência do desrespeito ao minuto de silêncio no jogo frente à Espanha, que tinha em vista homenagear a falecida filha do ex-selecionador espanhol, Luis Enrique.