O antigo futebolista camaronês Samuel Eto’o recordou os tempos em que trabalhou com José Mourinho no Inter de Milão na época 2009/2010 e revelou uma conversa que deixou tudo em pratos limpos com o português. Isto após um período em que Mourinho o deixou mais à parte das opções, em janeiro de 2010.

«Quando estava no Inter, o sacana do Mourinho deixou-me um mês no banco e punha-me a aquecer ao minuto 89. Depois de algum tempo, fui falar com ele no escritório dele e falamos de forma clara. “Bem, agora tenho o meu jogador”, disse ele. Depois disso, tudo ficou bem entre nós. Sempre disse as coisas na cara, com respeito», afirmou Eto’o, hoje com 38 anos, à margem do Congresso Aspire Global Summit, em Doha, no Qatar.

LEIA MAIS: todas as notícias do futebol internacional

«O pior é desrespeitar alguém. Os melhores treinadores são os que me disseram as coisas mais duras na minha cara, mas dentro de um escritório. Dói quando um treinador não sabe gerir esta parte e há muitos», disse, ainda.

Tudo isto numa época que foi de conquista da liga italiana, Taça de Itália, Liga dos Campeões e Mundial de Clubes.

Eto'o também falou de Guardiola, mas para dizer que está «encantado como treinador, mas não como pessoa».

Mas ao ser questionado sobre o melhor treinador com quem trabalhou, o camaronês lançou outro nome: Luis Aragonés. «Mudou a minha vida», referiu.