O antigo campeão do mundo pelo Brasil confessou ao Corriere della Sera não entender porque não era utilizado por Ancelotti, com quem tinha uma relação cordial. «Não creio que Ancelotti tivesse algo contra mim: sempre me comportei como um profissional. Este ano, ao contrário do anterior, em que fui operado a uma fractura na tíbia, sempre estive bem e nunca faltei a um treino. Fiquei de fora única e exclusivamente por opção técnica», explicou o médio brasileiro, cujo último jogo a titular tinha sido em Dezembro.

O Milan confirmou a rescisão com um comunicado oficial no site do clube e agradece a experiência que o ex-jogador do Real Madrid acrescentou aos italianos. «Emerson pediu, e obteve, a rescisão com efeitos imediatos, por motivos pessoais. A sociedade agradece tudo o que o jogador demonstrou durante o tempo em que vestiu de rossonero. Desejamos o melhor para o seu futuro», conclui a declaração.