Os portugueses do Inter tiveram este sábado uma noite de contrastes: felicidade para Mourinho, infelicidade para Quaresma. O treinador acabou com um sorriso largo, aos 88 minutos estava a perder e ainda foi vencer. Já o extremo foi titular, mas não convenceu o compatriota e saiu ao intervalo.
O Inter, esse, manteve com sofrimento a tendência dos bons resultados em casa (oito vitórias, dois empates e zero derrotas). Imenso sofrimento. Tanto, aliás, que Mourinho chegou a parecer um louco, a protestar com tudo e com todos, perante a perspectiva da primeira derrota caseira... frente ao último classificado.
Veja a classificação da liga italiana
O Siena, com Gonçalo Brandão no onze, no centro da defesa, adiantou-se no marcador quando Maccarone disparou um tiraço a 25 metros da baliza para o primeiro golo do jogo. O Inter empatou aos 24 minutos, por Milito após passe de Sneijder, e passou para a frente aos 36 minutos através de um livre do mesmo Sneijder.
Quaresma dá lugar a Walter Samuel...
Mas estava escrito que este não iria ser um jogo fácil para o Inter. A igualdade só durou um minuto: logo a seguir, Ekdal fez o empate. O empate com que se chegou ao intervalo. Ora no regresso dos balneários, Mourinho lançou Walter Samuel no lugar de Quaresma, avançando Maicon no terreno, para fazer todo o flanco direito.
Quaresma jogou na direita do ataque, onde contou com o apoio de Maicon. Os primeiros cruzamentos saíram tortos, mas depois foram melhorando. Mesmo assim nunca atingiu um plano razoável. A acção mais feliz aconteceu no passe para Stankovic, que permitiu ao sérvio sofrer a falta que Sneijder transformou em golo.
Muito pouco, pois. Por isso ficou nos balneários. O que não chegou para o Inter crescer. Logo no regresso Mourinho teve de trocar Stankovic (lesionado) por Arnautovic, enquanto Malesani trocou o guarda-redes, também por lesão. A alteração não diminuiu o Siena, que manteve o adversário sob mira.
O prémio chegou aos 65 minutos: Maccarone bisou e passou o Siena para a frente do marcador. A reacção de Mourinho foi rápida: tirou Thiago Motta e colocou Stevanovic. A alteração, porém, não trouxe o efeito desejado. O Inter continuou ao ataque mas com dificuldades em criar situações de golo.
... e Walter Samuel garante a vitória
Aos 88 minutos a formação de Milão perdia por 3-2. Foi então que surgiu a estrela de Mourinho! Em cinco minutos, o Inter deu a volta, evitou a derrota e chegou ao triunfo. Primeiro através de um golo de Sneijder, aos terceiro minuto de descontos, através de um golo de Samuel, o tal central que tinha substituído Quaresma.
Mourinho venceu com muito sofrimento e fechou a primeira volta com 45 pontos! Na liderança, claro: na pior das hipóteses com cinco pontos de vantagem. Isto após um jogo em que actuou desfalcado, sem Etoo (CAN), Balotelli (castigado), Cambiasso, Muntari, Khrin, Chivu, Materazzi e Santon, todos lesionados.
FICHA DE JOGO:
INTER: Júlio César; Maicon, Lúcio, Córdoba e Javier Zanetti; Stankovic (Arnautovic, 47m) e Thiago Motta (Stevanovic, 66m); Quaresma (Walter Samuel, 46m), Sneijder e Pandev; Milito.
Suplentes: Toldo, Donati, Crisetig e Alibec.
SIENA: Curci (Pegolo, 47m); Rosi, Cribari, Gonçalo Brandão e Del Crosso; Vergassola, Crodea e Ekdal (Jarolim, 81m); Reginaldo (Fini, 71m), Maccarone e Jajalo.
Suplentes:, Rossi, Terzi, Paolucci e Calaio.
GOLOS: Maccarone (18m e 65m), Milito (24m), Sneijder (36m e 88m) e Ekdal (37m), Walter Samuel (93m).