Tudo somado e Jorge Jesus não tem grandes dúvidas nesta altura: vale a pena ter este avançado debaixo de olho. Até porque Salvio vai ser baixa por vários meses e, numa hora de aperto, Jesus pode socorrer-se do jovem que está mesmo ali à mão, uma hipótese levantada este sábado pelo jornal «O Jogo».

Hélio Sousa, que conhece Ivan Cavaleiro das seleções jovens nacionais, não tem dúvidas: se o fizer, Jesus ficará bem servido.

«Tem características para jogar ali, isso é óbvio. Mas o Ivan é um jogador diferente, mais abrangente. Não é um ala puro. Dos jogadores de ataque que treinei o Ivan é dos mais abrangentes, é diferente do típico ala português», explica o selecionador nacional, em declarações ao Maisfutebol.

Arrancar em força já nem é novidade para Ivan Cavaleiro. No ano passado, nos quatro primeiros jogos fez cinco golos. Ao todo foram 12 as vezes que festejou na II Liga. Agora já leva dois em cinco jogos. Fora os que marcou na seleção.

João Santos, atual diretor técnico das camadas jovens do Benfica, conhece bem Ivan Cavaleiro do tempo em que treinou os juniores e mesmo que evite traçar prognósticos pelas funções que desempenha, deixa uma certeza: «Tem uma margem de progressão enorme ainda.»

É cedo, portanto, para perceber o que pode render no futuro Ivan Cavaleiro. Francisco Silveira Ramos, diretor técnico da Federação, num curto contacto com o Maisfutebol enquadra o avançado numa geração que promete.

«Não devo fazer previsões, guardamos isso a nível interno. Mas esta é, de facto, uma geração que está a apresentar comportamentos interessantes e que revela uma riqueza de soluções muito interessante. O Ivan é um deles, mas não é o único», sublinha.

Pretendido no passado por emblemas como o Gil Vicente ou o Marítimo, Ivan Cavaleiro continua de águia ao peito, no Benfica B. Hélio aprova: «A verdade é uma: ele tem vindo a crescer. Desde que passou a sénior as épocas foram positivas e este ano começou bem, tem marcado golos. Se assim é, é porque o caminho definido está a ser o mais correto.»

Definir Ivan Cavaleiro como jogador parece, portanto, a principal questão nesta altura da carreira. É extremo? É avançado? João Santos garante: «É tudo». «Nos juniores utilizava-o preferencialmente pelas alas, de modo a fletir para o centro, um movimento que ele desempenha muito bem. Mas também joga bem como avançado», sublinha.

É, por isso, o tal jogador «abrangente», que Hélio Sousa definiu logo de início. O selecionador deixa ao avançado o conselho depara «focar-se e superar-se não só nos jogos mas também nos treinos». «Tem de continuar a investir na formação porque ainda está num processo de aprendizagem. É um miúdo com boa capacidade mental, que reage muito bem às adversidades», conta.

«Se não for já, não tenho dúvidas que pode ser solução para a equipa principal do Benfica num futuro próximo. Com o crescimento que teve nos últimos dois anos, tem tudo para vir a ser uma mais valia», completa.

Jorge Jesus está à espera. Atento.

A apreciação do MAISFUTEBOL frente à Noruega

Números de Ivan Cavaleiro como sénior:

2012/13: Benfica B (38 jogos/12golos)

2013/14: Benfica B (5 jogos/2 golos)

Recorde o golo à Noruega: