Ora este domingo, no Olival, Jackson recebeu o prémio correspondente à distinção e referiu que aquele troféu era «uma beção» e um fator de «motivação» para o futuro.

«É um prémio que ganhei mas no meu coração está a ideia de que ele cabe aos meus companheiros, que se esforçaram ao máximo e eu também estava em campo para ajudar», referiu.

O colombiano atingiu os dez golos na Liga, que o tornam o segundo melhor marcador do campeonato.

«Creio que se pode partir o prémio em várias partes. Divido-o entre todos os meus companheiros, porque fui eu que marquei os golos mas o esforço de todos e a entrega da equipa são sempre mais valiosos. Os golos foram a consequência de um trabalho grupal e sem os meus companheiros seria impossível.»