Jaime Pacheco, treinador do Belenenses, depois do triunfo sobre o V. Setúbal (2-1), no Estádio do Restelo, em jogo da 24ª jornada da Liga:

«Sentimos que demos um pequeno passo, mas temos consciência que este passo só terá validade se conseguirmos dar continuidade nos próximos jogos. Temos noção das responsabilidades que vamos ter até final. Sabemos que vai ser difícil, mas sou uma pessoa com fé, acredito em quem está connosco. Quem tiver fé e nos quiser acompanhar, é bem-vindo, pode ser que a partir daqui reforçamos a nossa confiança».

Arbitragem: «Prefiro não falar dos árbitros. Acho que fomos superiores, entrámos bem no jogo, mas depois de ficarmos em superioridade numérica podíamos ter sido mais humildes e fazer um jogo mais seguro e tranquilo. Era importante manter a vantagem, mas sofremos um golo nos últimos minutos. Não me pareceu que tenhamos beneficiado da arbitragem».

Silêncio antes do jogo: «Às vezes é melhor falarmos menos e ter consciência que só com trabalho é que as coisas podem mudar. Temos de nos concentrar naquilo que é o nosso trabalho. Só falei hoje porque sou obrigado».

Salários em atraso: «Sobre essas coisas não me vou pronunciar. Já conhecem o meu historial como treinador e mesmo como jogador. Estou de corpo e alma neste clube, faço o meu trabalho com paixão. Temos noção que esta direcção faz tudo e apoia-nos incondicionalmente. A nossa preocupação é conseguir resultados positivos».