«Isto significa a força do F.C. Porto. Isto significa o orgulho dos adeptos no F.C. Porto e na sua equipa. Isto significa o crédito que temos e vamos jogar com eles: com a confiança nas nossas capacidades e com a confiança de quem acredita em nós. Não há nada nem ninguém que nos possa perturbar na corrida pelos objectivos finais.»

Por isso Jesualdo anuncia um Porto forte como nos melhores dias. «A equipa foi capaz de sair de alguma tristeza pela eliminação da Champions, está capaz, sólida, segura do seu valor e sente que tudo o que aconteceu não foi por incapacidade. O F.C. Porto vai para Coimbra com a determinação de ganhar o jogo, porque sente que é capaz disso.»

Do outro lado, recorda, vai estar uma equipa «difícil», que «só ainda perdeu em casa com o Benfica em jogos da Liga» e que vai significar «um grau de exigência elevado». Mas o F.C. Porto, adianta. «encontrou em si próprio, nas suas capacidades e no seu trabalho a força para no domingo chegar a Coimbra e lutar pela vitória.»

O título nacional sempre foi o objectivo principal do F.C. Porto. Com a Champions atirada para trás das costas, tornou-se ainda mais central. Por isso a equipa não vai facilitar. «Nem o ano passado quando tínhamos 17 ou 18 pontos de vantagem deixamos de pensar que o jogo a seguir tinha de ser ganho. Não podemos ter a memória curta.»