Jesualdo Ferreira, técnico do F.C. Porto, considera injusto o resultado do jogo frente ao Arsenal. Diz o treinador que os dragões entraram de «forma equilibrada» e que os ingleses inauguraram o marcador com um golo ilegal:

«Entrámos no jogo de forma equilibrada mas sofremos um golo cedo, num erro nosso, mas foi um golo precedido de irregularidade, como vocês certamente podem comprovar. Sabíamos que tínhamos de marcar aqui mas ainda era mais importante não deixar o Arsenal chegar cedo à nossa baliza. O resultado não traduz o que se passou em campo. O Arsenal esteve longe de justificar a diferença de cinco golos. Basta ver o número de remates, de cantos, de posse de bola.»

Sobre Nuno André Coelho: «Se eu não tivesse feito isso, então vocês já não teriam nada para me perguntar. Se olharem para os jogadores que tínhamos disponíveis para aquela posição, percebem que nenhum tinha as condições mais indicadas para anular a capacidade do Arsenal naquela zona. Penso que o Nuno André Coelho fez uma exibição razoável, para um primeiro jogo na Liga dos Campeões.»

Sobre a segunda parte: «Na segunda parte, estivemos melhor e ficámos perto do 2-1, mas os momentos do jogo foram todos do Arsenal. Foi ridículo, por exemplo, marcar uma grande penalidade ao minuto 93. Foi excesso de rigor do árbitro.»