Um feeling ou uma certeza matemática? «É quase uma certeza matemática. Em sete adversários possíveis, quatro são ingleses. Por isso não há muitas voltas a dar.» O que não augura nada de bom. Jesualdo não tem boas memórias das equipas inglesas. «Tenho tido más experiências, sim, mas há sempre um dia que as coisas mudam», lembrou.

«Não é muito fácil vergarem-me. Tenho convicções, sei do que somos capazes e pode ser este ano que lhes dou a volta.» A conversa ia embalada e a pergunta seguinte colocou-se a dúvida de se saber até onde Jesualdo Ferreira sonha à noite. «Não sonho nada», respondeu. «Não se trata de um sonho, trata-se de uma obrigação profissional.»

«Quando se olha para o dinheiro das outras equipas que estão na Champions e para o dinheiro do F.C. Porto, dá um certo gozo. Por isso digo que no Porto fazem-se milagres. Há seis jogadores nesta equipa que nunca tinham jogado a Champions, que tropeçaram no início mas que cresceram. Dá um gozo muito grande disputar jogos com estas equipas.»