flash interview

Jesualdo Ferreira:

[Sobre o que disse à equipa no intervalo] «Nada de especial, que tínhamos de ser uma equipa ainda mais pressionante. O F.C. Porto, na segunda parte, abriu mais o seu jogo e, a partir do momento em que o Vitória tirou os seus avançados, subimos mais no terreno e conseguimos marcar dois golos. De salientar a atitude muito boa da equipa, que conseguiu vencer a ansiedade, a partir de um modelo diferente. Terminámos hoje um ciclo de jogos de grande intensidade. Faltam-nos quatro vitórias para sermos campeões.»

[Se não faltam três em vez de quatro] «O respeito pelos adversários leva-nos a pensar assim, só no último minuto faremos as contas. Neste momento, faltam-nos quatro vitórias.»

Carlos Cardoso:

«O F.C. Porto tem outra argumentação, tem internacionais não só de Portugal como de outros países. Fizemos o que estava ao nosso alcance enquanto aguentámos. Mas passámos o Cabo das Tormentas e estamos acima da linha de água. Terminámos o ciclo de jogos com os grandes, e podemos agora tentar conquistar os pontinhos que nos permitam a manutenção. Há que louvar o espírito de sacrifício do Vitória e reconhecer a justiça da vitória do F.C. Porto.»