Veja como foi o dia do F.C. Porto em Londres em vídeo

«Só um golo, sabendo que o golo fora vale a dobrar, é pouco para conferir vantagem a quem venceu na primeira mão. Sabemos disso. Como tal, vamos encarar o jogo como se fosse um jogo novo, desde o início. A nossa posição é clara. Vamos discutir este jogo. Só aqui teremos capacidade para decidir o resultado», lembrou o técnico na antevisão do encontro.

Os recentes mais resultados do F.C. Porto, que vem de uma derrota por 3-0 em Alvalade e um empate a dois na recepção à Olhanense, não afectam o espírito dos tetracampeões nacionais. «Quando às vezes as coisas não correm bem, a melhor forma de alterar é jogar. É um jogo que se disputa por golos, por diferença de golos. É diferente das vezes que jogamos com o Arsenal na fase de grupos», afirma.

Jesualdo Ferreira está à espera de um Arsenal «forte» e acredita que o jogo vai ser decidido em detalhes. «Sabemos que temos de fazer golos aqui e acreditamos que o vamos fazer», assegura.

O treinador do F.C. Porto foi confrontado com a ausência de Cesc Fabregas, mas desvalizou a questão: «Aqui e ali poderá haver alterações, quando falta um jogador que pode ser decisivo. Mas não será a ausência de Fabregas a alterar a forma do Arsenal jogar.»

«Temos consciência que aqui no Emirates será muito difícil, mas temos armas para discutir a eliminatória. Também tacticamente há que fazer alterações para ter em conta os regulamentos da prova. A nossa posição é clara. Vamos discutir este jogo. Caso contrário. A nós compete-nos discutir o jogo, só aqui teremos capacidade para decidir o resultado», prosseguiu.

«Vamos jogar nos limites»

No ano passado, o F.C. Porto chegou aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Por outro lado, nunca venceu em Inglaterra. Dados históricos lançados para a conversa com Jesualdo Ferreira: «No ano passado, estivemos nos quartos-de-final e queremos estar lá de novo. Vamos lutar nos nossos limites para que isso aconteça.»

«Há sempre uma primeira vez. Nos confrontos com o Arsenal, será o sexto jogo. Há cinco jogos até agora. Vencemos dois, perdemos dois e empatámos um. É uma eliminatória que nunca fizemos, com o Arsenal, e esse sentido as possibilidades estão abertas em ambos os sentidos», considera o técnico azul e branco.

Teremos um Porto à Porto no Emirates Stadium? Jesualdo Ferreira relativiza o conceito. «O F.C. Porto tem vindo a ser alterado ao longo dos anos, essas metaforfoses podem não configurar o seu ADN na totalidade, mas o Porto à Porto já foi visto muitas vezes comigo, na Champions e não sí, e espero que isso volte a acontecer amanhã. Muito mais do que lutar de uma forma descoordenada, é preciso jogar. Temos de utilizar as nossas capacidades a nível táctico», remata o treinador do F.C. Porto.