«Antes de mais, a primeira premissa é estar vivo em 2010. Se gostaria? Sim, gostaria. Mas não me esqueço que um profissional é avaliado pelo seu trabalho e não é fácil fazer avaliações», replicou, deixando bem claro o seu sentimento.

Sobre o 25 de Abril, Jesualdo abriu um longo parêntesis e deixou várias opiniões e relatos antes de chegar à conclusão óbvia: depois da queda da ditadura, o F.C. Porto começou a ganhar muito mais.

«Celebro este dia. Quando aconteceu a revolução eu era um jovem que lutava muito pelo que queria. No fundo, com a democracia, os mais capazes foram os que evoluíram. Quem ganhava mais antes do 25 de Abril? Benfica e Sporting. Quem passou a vencer depois? O F.C. Porto», resumiu o treinador.

Para o final ficou a evocação à memória de Virgílio Mendes. O leão de Génova tinha 82 anos e faleceu na última sexta-feira, vítima de doença prolongada.