flash interview

Jorge Jesus (Sp. Braga):

«Fomos justos vencedores, contra um excelente adversário. Nos primeiros 45 minutos fomos uma equipa com muita qualidade, muita movimentação, fizemos o golo, tivemos possibilidades de fazer o segundo. Só existiu uma equipa na primeira parte. Na segunda, o jogo mais dividido, o Vitória quis empatar, e começou a notar-se algum cansaço nos meus jogadores, mas soubemos defender a vantagem. O Vitória não criou nenhuma oportunidade para igualar.»

[Sobre o futuro na prova] «Sp. Braga, Leixões, Nacional e Marítimo vão correr para os primeiros lugares a contar do quarto, não fazemos contas acima disso, mas tudo é possível. Vamos fazer oito jogos este mês, não conseguimos que o jogo com a Académica fosse adiado por causa da deslocação a Paris.»

Manuel Cajuda (V. Guimarães):

«Quero recordar que jogámos com uma equipa fortemente moralizada pela vitória na Taça UEFA. O Sp. Braga tem um conjunto forte, dominou os primeiros 30 minutos e só. A partir daí fizemos uma segunda parte brilhante, quer no plano estratégico, quer anímico, quer guerreiro. Quem quer vitórias tem de lutar por elas e não se fazer de vítima. Houve domínio total do Vitória na casa do adversário, num jogo marcado por uma grande penalidade por assinalar a nosso favor.»

[Sobre o estágio em Quiaios] «Tivemos uma semana fabulosa, a equipa recuperou o seu carácter, a sua alegria e pelas oportunidades que tivemos, e foram muitas, ainda na primeira parte, pelo domínio que exercemos, não merecíamos este resultado, mas o futebol é assim.»

[Sobre o momento difícil] «Já passei por momentos muito mais complicados. Fundamental é continuar a lutar por uma boa classificação e vamos consegui-la.»

[Sobre o próximo jogo, em casa] «Os adeptos do Vitória não têm a imagem má que se faz passar pelo país. Querem ganhar e é perfeitamente normal que o queiram. Mas se Guimarães é uma cidade de gente inteligente, se nos últimos 20 meses conseguimos sempre ganhar... Quando recordo que subimos de divisão porque os adeptos estiveram do nosso lado, que fizemos um campeonato extraordinário porque estiveram do nosso lado, também de estar connosco agora, porque é com esta equipa que temos de trabalhar.»