O Sp. Braga vai testando alternativas e afinando os detalhes para a estreia em 2018/2019 marcada para dia 9 de agosto, frente ao Zorya na pré-eliminatória da Liga Europa. Esta sexta-feira, a formação bracarense fez mais um amigável, com algumas mexidas, e somou o segundo empate da pré-temporada.

0-0 com o Celta, depois do 1-1 com o Betis.

Abel Ferreira apostou de início em Matheus, Diogo Figueiras, Raúl Silva, Lucas, Sequeira, Xadas, Claudemir, Vukcevic, Ricardo Horta, Wilson Eduardo e Paulinho.

Já Antonio Mohamed colocou Sergio, Hugo Mallo, Roncaglia, Costas, Araújo, Juncà, Lobotka, Okay, Brais Méndez, Emre Mor e Beauvue a titulares, mas logo aos 25 minutos teve de substituir o reforço turco Okay devido a lesão e fez entrar Apeh.

Na primeira metade, oportunidades de parte a parte, mas nenhuma com selo de golo. Beauvue teve duas ocasiões, que terminaram em cantos, Xadas e Ricardo Horta remataram do meio da rua, o primeiro muito desenquadrado enquanto o segundo levou a bola a passar perto da baliza; Paulinho também tentou o golo.

Esse não apareceu, mas o certo é que o Sp. Braga deu boas indicações: faltou-lhe alguma velocidade, mas viu-se boa construção, boa reação à perda e alguma pressão na frente também.

Na segunda parte, Abel Ferreira voltou a apostar na mesma equipa e só mexeu para lá da hora de jogo, enquanto o técnico do emblema espanhol fez seis substituições de uma assentada. Percebeu-se a ideia também pelo momento diferente do Celta na pré-temporada e com a época a começar apenas a 19 de agosto.

Mesmo assim, manteve-se a lógica do primeiro tempo, mas com o Celta mais recuado nos segundos 45 minutos, e ambas as equipas também longe do golo. Bem defensivamente, ofensivamente nem por isso ainda que Bruno Xadas tenha tido três ocasiões e Paulinho uma.

Acabou por isso sem golos também por culpa das várias substituições que foram quebrando o ritmo, que já não era muito alto.

No lado do Sp. Braga Wilson Eduardo foi o primeiro a sair dando lugar a Luther, depois foi Diogo Figueiras, com um cartão amarelo e quase o vermelho, que saiu para entrar Ricardo Esgaio. Xadas - um dos melhores da formação bracarense - saiu para Ryller entrar. Nos descontos saiu Ricardo Horta e entrou Fábio Martins.