Admitindo que o Nacional subiu de rendimento depois do intervalo, nem assim Jesus se mostrou convencido: «Houve mais equilíbrio com a entrada do Mateus, mas o Sp. Braga teve sempre mais oportunidades de golo e houve uma que o Renteria retirou quase dentro da baliza. A equipa mostrou sempre superioridade e penso que o melhor jogador em campo foi o guarda-redes do Nacional, que fez grandes defesas na segunda parte. A partir da expulsão fomos muito melhores e o 1-2 esteve sempre iminente, num jogo com uma intensidade alta. Por isso este empate com um adversário directo sabe-me a pouco», frisou.

Nas contas da luta pelo quarto lugar, o técnico do Sp. Braga considera que a sua equipa tem uma situação favorável até final: «A diferença para o Nacional é só de um ponto. Faltam cinco jogos e o Nacional vai jogar com os três grandes. Nós jogamos com o Benfica e Porto e em caso de igualdade temos vantagem», lembrou.