Jorge Jesus, treinador do Benfica, após a conquista da Taça da Liga, frente ao F.C. Porto (3-0):

«Qual é o sentimento nesta altura? É de felicidade. Foi a primeira final que tivemos esta temporada e foi disputada frente a um rival de muito valor. Foi um digno vencido. O Benfica foi muito inteligente. Na primeira parte, foi a equipa que mais oportunidades criou e, na segunda, soube jogar com o resultado. Os jogadores estão de parabéns. Não falharam na primeira final que tivemos. Agora temos de pensar no próximo jogo.»

[Sobre o facto de ter deixado jogadores como Saviola, Cardozo e Javi García no banco]

«Agora é fácil falar. Tinha máxima confiança nos jogadores que tinha à disposição. Sabia que dois jogadores, nomeadamente o Javi [García] e o Cardozo, estavam em risco de lesionar-se. Tinha a ideia de lançar os melhores para este jogo, foi isso que fiz e fomos premiados. Hoje houve também a demonstração de que os dois jovens que entraram, o Alan [Kardec] e o Airton, têm um grande futuro pela frente.»

[A quem dedica esta vitória?]

«Nunca dediquei o que quer que fosse à minha família. Os adeptos que me perdoem, e os jogadores também, mas queria dedicar esta vitória ao meu pai.»