(artigo atualizado)

Jorge Jesus deu pouco valor ao «clássico» deste sábado entre Benfica e FC Porto. Na antevisão ao jogo com o Arouca, agendado para este domingo à tarde, o técnico dos leões admitiu ter em mente a aproximação aos rivais, optou por não apontar a outros patamares.

«O Sporting quer chegar mais à frente, mais próximo dos nossos dois rivais. O Sporting joga, independentemente da classificação em que está, sempre para a vitória e para o objetivo que os rivais e o Sporting têm», começou por dizer.

«Clássico? O que queremos é estar cada vez mais perto de quem está à nossa frente. Normalmente sou eu que estou a discutir os primeiros lugares e o resultado para mim é o menos importante. Qualquer resultado que possa acontecer não vai beneficiar diretamente o Sporting», acrescentou.

Em caso de um triunfo em Arouca, os leões saem desta jornada mais próximos de pelo menos um dos dois primeiros classificados. Questionado sobre se esse cenário pode servir de motivação para o que resta da época, Jesus preferiu focar o discurso para dentro. «Ganhando ao Arouca, o Sporting sai mais moralizado. Agora por ficar mais perto dos nossos rivais não. Estou habituado a estar lá e a disputar o primeiro lugar. É isso que me importa neste momento», frisou.

Recorde-se que o campeonato está de regresso após uma semana de paragem para as seleções. Jorge Jesus admitiu que o encontro com o Arouca não foi preparado no melhor dos cenários, mas disse que até podia ter sido pior. «Esta pausa para as seleções é um período onde se perdem rotinas, os que não jogam na Europa vêm sempre mais fatigados e castigados. O Sporting tem vários jogadores dentro desta ideia mas ontem já deu para trabalhar um pouco em cima da equipa e da recuperação destes jogadores. O mais importante é que não apareceu nenhum lesionado», rematou.