«O que me impressiona é o apoio profissional do clube. Fora do futebol eu nunca tive que me preocupar com isso. Acontece tudo nos treinos», destacou o jovem ao jornal belga Nieuwsblad, revelando ainda que assinou um contrato de cinco anos.

Na época passada, Kayembe esteve de fora cerca de sete meses, tendo voltado em fevereiro em grande forma, mas pelos vistos tal foi insuficiente para o clube belga renovar contrato. «Estive dois meses a negociar contrato com o Standard, mas o Porto foi rápido de mais para eles. Além disso, não achei que o Standard acreditasse verdadeiramente em mim», concluiu o jogador, que terá o apoio de Thibaut Vion, o único francófono nos «bês» portistas.