O director desportivo matosinhense, Mário Branco, foi um dos principais visados por algumas dezenas de adeptos que aguardaram pela saída do dirigente do estádio para lhe mostrarem a sua indignação. As vozes subiram de tom e fizeram-se ouvir insultos com destinatário específico. Não houve confrontos físicos e os ânimos serenaram à medida que o Estádio do Mar ia ficando vazio.