«Quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa justa, que gosta das coisas certas. É claro que eu não tive culpa pela lesão, mas não me sentiria bem ao receber o valor integral, sem poder retribuir dentro de campo» justificou o jogador, por intermédio da assessoria de imprensa e citado pela «Globoesportes».

A percentagem do salário que foi recusada dizia respeito aos direitos de imagem. Léo entendeu que, por não estar a jogar, não devia ser recompensado por essa vertente. «Foi o Santos que me tornou um jogador conhecido, que fez com que conquistasse títulos importantes, que fosse convocado para a selecção brasileira e depois chegasse à Europa. A minha relação com o clube supera o lado profissional. É de amor mesmo», disse o antigo jogador do Benfica.