«Já me sinto português nato. Independentemente de ir à Selecção ou não, tenho vontade de pegar a cidadania. Vou tentar conquistar a nacionalidade o mais rápido possível e assim poder bater no peito e dizer que também sou português, sou luso-brasileiro. Então, vou torcer, sem dúvida, por Portugal», disse o avançado, citado pela Agência Lusa, esta sexta-feira, na entrega dos prémios «Esforço, dedicação, devoção e glória» do Núcleo Sportinguista de Tomar.

Para já, vai torcendo pela equipa das quinas na caminhada para o Mundial 2010 e na conquista dos três pontos frente à Suécia. «Espero que Deus possa estar com a Selecção, para que a gente consiga uma boa vitória», defendeu Liedson, que foi distinguido com o prémio «Glória».

«Devo praticamente a totalidade da minha vida profissional ao Sporting»

Relativamente ao Sporting e à renovação de contrato, Liedson passou a bola a Filipe Soares Franco: «Está aí o nosso presidente... mas não vejo outro clube na Europa que não o Sporting, estou muito feliz aqui.»

«É um orgulho muito grande e um privilégio jogar num clube como o Sporting, o qual já tive oportunidade de aprender a amar, respeitar e admirar e posso dizer que devo muita coisa, praticamente a totalidade da minha vida profissional, ao Sporting. Um clube que amo, do fundo do coração», acrescentou o jogador.