aqui

O pior ataque do campeonato recebe o Nacional de aspirações europeias. O Rio Ave é o menos eficaz da Liga e também o último classificado, está sob a pressão dos pontos e precisa de pontos para sobreviver acima da linha da água. Quanto aos madeirenses têm um centro de pressão diferente, com os olhos postos nas provas da UEFA.

Já se sabe que o Rio Ave não vence fora, é, também nesse aspecto, o pior registo da Liga. Por isso, é nos Arcos que reside a força dos vila-condenses. Curiosamente, a última partida em casa foi disputada com outra equipa insular, o Marítimo. O Rio Ave esteve a vencer até bem perto do fim, mas a insegurança fez recuar a equipa e Djalma empatou.

A ansiedade pode ser inimiga dos vila-condenses, que ainda por cima têm algumas limitações na construção do onze. Carlos Brito não conta com o castigado Bruno Mendes e com os lesionados Livramento, Ronaldo e Henrique. Fábio Coentrão e Yazalde apresentaram algumas queixas ao longo da semana, mas parecem estar recuperados. São duas peças fundamentais na estratégia do técnico.

Nenê, o dos golos, em dúvida

Se de um lado mora o pior ataque da Liga, do outro há o melhor marcador do campeonato. No entanto, Nenê ainda não sabe se vai ser utilizado por Manuel Machado. O brasileiro está convocado, mas falta saber se ainda se ressente de um traumatismo no joelho direito.

De resto, o Nacional tem oportunidade para agarrar o quinto lugar e encostar ao Sp. Braga. Os minhotos venceram e estão a quatro pontos, mas, mais importante, é o empate do rival Marítimo, que permite aos alvinegros poder fugir para a mesma distância a que vê o Sp. Braga.

Equipas prováveis

Rio Ave:Paiva; Miguel Lopes, Gaspar, Edson e Rogério Matias; André Vilas Boas, Niquinha e Delson; Fábio Coentrão, Yazalde e Candeias

Nacional: Bracalli; Patacas, Felipe Lopes, Halliche e Alonso; Cléber, Bruno Amaro, Juliano e Ruben Micael; Mateus e Nenê