«Soube ontem [ segunda-feira] por telefone e hoje formalmente que a Sporting SAD decidiu renunciar ao cargo na Direcção da Liga, lamento profundamente essa decisão, como a fundamentação da mesma», começou por referir o dirigente, para agradecer ao representante leonino na Liga, Rogério de Brito, «todo os esforço» realizado.

Ainda assim, Hermínio Loureiro sublinha que está empenhado em cumprir o programa estabelecido: «Com a minha equipa, a página virou. Não contribuo para polémicas estéreis, focadas num facto ou conjunto de factos polémicos. Sempre defendi a profissionalização para o sector da arbitragem. Há formas para minimizar o erro e os meios tecnológicos são uma. A profissionalização dos árbitros precisa de apoio e empenho. A melhoria da arbitragem não se faz com chicotadas psicológicas. Sou adepto da estabilidade de quem dirige, treina, joga e também de quem arbitra.»

O presidente da Liga promete, desse modo, «empenho» para dignificar o futebol. «Desejo sensibilizar o governo para este sector, para o tratar da mesma forma que trata os outros sectores da economia. O futebol faz muito pelo país, na promoção de Portugal e auto-estima dos portugueses. Fizemos um esforço enorme para fazer a final da Taça da Liga, foi reconhecido que foi uma festa, um grande espectáculo, com clima positivo em torno do futebol. O jogo teve muito bom resultado em termos de share e audiência. Lamento que se fale apenas num erro de arbitragem, que também acontece noutros campos, campeonatos e outras competições. Só se fala no erro, lamento isso e a Direcção da Liga sente o mesmo.»