Em Atenas valeu a inspiração do ex-bracarense Felipe Pardo, lançado por Marco Silva na segunda parte. Com Eduardo, Gonçalo Santos e Paulo Machado no «onze», o Dinamo chegou ao intervalo em vantagem, graças a um golo de Hodzic, após cruzamento de Pivaric (21m).

FICHA DO OLYMPIAKOS-DINAMO

 

Hernâni foi titular no Olympiakos, que no início da segunda parte beneficiou de uma grande penalidade, por falta de Gonçalo Santos sobre Ideye. Só que Eduardo defendeu o remate de Fourtounis, que na recarga ainda atirou por cima.

 

Tudo mudou com a entrada de Pardo, ao minuto 64. Na sua primeira intervenção, no minuto seguinte, o colombiano fez a igualdade. Ao minuto 79 arrancou o segundo cartão amarelo a Pivaric e aos 90 apontou o tento da vitória do Olympiakos (90m).

 

Em Munique o Bayern voltou a puxar dos galões, mesmo perante um adversário prestigiado como o Arsenal. Robert Lewandowski inaugurou o marcador logo aos dez minutos, de cabeça, após cruzamento milimétrico de Thiago. Dois minutos depois o Arsenal ainda festejou o empate, mas o golo foi anulado por mão na bola de Mesut Özil.

 

O Bayern aumentou a vantagem ao minuto 29, com Müller a recolher um remate enrolado de Coman e a marcar, beneficiando ainda de um desvio num defesa.

 

Ainda antes do intervalo surgiu o terceiro tento alemão, apontado por David Alaba através de um fantástico remate de fora da área (44m).

 

Arjen Robben estreou-se na presente edição da Liga dos Campeões e não perdeu tempo: assim que entrou fez o quarto golo do Bayern, aproveitando um cruzamento atrasado de Alaba.

 

O melhor que o Arsenal conseguiu foi um tento de honra. De belo efeito, diga-se, assinado por Giroud. O francês recebeu a bola de Alexis Sánchez, já na área, e rematou de forma acrobática (69m).

 

Ainda assim o Bayern chegaria ao quinto golo a um minuto do fim, com Thomas Müller a bisar.

Bayern e Olympiakos continuam a partilhar a liderança do grupo, agora com nove pontos. Arsenal e Dinamo Zagreb continuam com três.