Tarefa nada fácil para a Juventus, depois da derrota por 2-0 em casa do Atl. Madrid, naquele que foi o primeiro jogo da história da Liga dos Campeões com dois uruguaios (Giménez e Godín) a marcar para a mesma equipa.

Para aqueles que gostam de estatística, os dados que saem deste jogo apontam para uma missão-quase-quase-impossível. É que segundo as contas do conhecido estatístico espanhol MisterChip, desde que Simeone está no Atl. Madrid, a equipa madrilena nunca perdeu uma eliminatória em qualquer competição, depois de vencer no jogo da primeira-mão. Em 25 tentativas, o Atleti apurou-se sempre.

Mas ainda há mais. É que já lá vai mais de meio século que o Atlético Madrid não é eliminado numa competição europeia depois de vencer em casa por 2-0. Depois de ter caído na Taça das Cidades com Feira na época 67-68, diante do Goztepe, os colchoneros estiveram nesta situação quatro vezes e passaram sempre à fase seguinte.

E do outro lado, o conjunto espanhol vai ter uma equipa que teve de tentar dar a volta a um resultado semelhante em toda a sua história e… falhou sempre.

Com apenas um golo marcado na prova, Cristiano Ronaldo pode estar a noventa minutos da eliminação, mas ainda tem uma palavra a dizer.

Reviravoltas em Gelsenkirchen

Schalke e Manchester City protagonizaram o primeiro dos oitavos de final que teve golos na primeira parte.

Os «citizens» adiantaram-se no marcador com um golo de Aguero, mas o Schalke deu a volta ao marcador com dois penáltis de Bentaleb, que manteve assim o registo imaculado (não falhou nenhuma das catorze conversões ao serviço dos clubes que representou).

Pep Guardiola ainda ficou privado de Nicolás Otamendi, expulso pela primeira vez com a camisola do City, mas ainda conseguiu chegar à vitória (2-3).

Sané marcou um golaço à ex-equipa, com direito a pedido de desculpas, e Sterling aproveitou uma assistência de Ederson para garantir a vitória.

😎 Best match so far?

 

ℹ️ We're back in March for more round of 16 drama! #UCL pic.twitter.com/hAih22AB4k