A UEFA reiterou que a «esmagadora maioria» dos adeptos de Manchester City e Chelsea viajará através de voos charters organizados, conforme acordado com a  FPF e com as autoridades portugueses.

O organismo que tutela o futebol europeu explicou qual o sistema de mobilidade em vigor para acolher adeptos ingleses: assim que cheguem, estes serão encaminhados para as zonas específicas. 

As «fan zones», às quais os adeptos só podem aceder com um teste negativo, têm espaços para «alimentação e bebidas, instalações sanitárias, postos de primeiros socorros e atividades organizadas pelos dois emblemas finalistas, de forma a entreter os adeptos durante o dia». De seguida, os adeptos vão ser conduzidos para o estádio, onde terão novamente de apresentar um teste negativo, e no final do jogo seguirão para o aeroporto.

A UEFA sublinha ainda que o «aeroporto do Porto garantiu capacidade para acomodar os cerca de 100 horários adicionais para os voos que transportam os adeptos que chegam e partem em dia de jogo».  

De resto, o Governo já tinha criado um regime excecional que permite movimentos aéreos no aeroporto do Porto entre as 00:00 e 06:00 do dia 30, para facilitar a saída dos adeptos após a final da Liga dos Campeões no Dragão.