Na Liga dos Campeões não existe favoritismo. Essa é a opinião de Rui Vitória, treinador do Benfica, que se recusa a encarar a partida com o campeão grego como favorito a vencer.

«Eu não ligo às questões de favoritismo. Estamos a falar de um jogo de Liga dos Campeões, as duas equipas querem ganhar o jogo. O AEK joga em sua casa e está a fazer um início de temporada que é positivo. Nós olhamos para o jogo conta um adversário com valor. E nós também temos, sabemos o que valemos, conhecemos os nossos argumentos e temos de os colocar em campo para ganhar o jogo. Vamos enfrentar o adversário com a determinação de quem tem qualidade para ganhar, que sabe a importância que um jogo de Liga dos Campeões tem e sabe também que tem qualidade para ganhar o jogo. O resto é conversa», afirmou.

Rui Vitória voltou a ser questionado sobre a série de oito derrotas consecutivas na Liga dos Campeões, mas garante que o peso desse passado não afeta os jogadores.

«Eu olho para o presente. E o presente mostra-me uma equipa que fez quatro jogos difíceis na Liga dos Campeões e que depois perdeu um jogo com o Bayern Munique. Já ganhámos as duas eliminatórias desta época e é isso que importa. O passado vale o que vale. Nós estamos cientes da responsabilidade de representar este clube. Queremos muito ganhar e estamos muito focados nisso», garantiu.

Já sobre se o jogo com o FC Porto, no próximo domingo, para o campeonato, pode estar na cabeça dos jogadores, o técnico diz que que não pode responder por cada um dos atletas, mas que acredita que não.

«Cada um de nós tem uma cabeça e não sabemos como cada um pensa. Mas na nossa forma de trabalhar, olhamos para cada jogo sem pensar no antes nem no após. Essa é a mensagem continuamente pensada sem estar a pensar em cenários passados ou futuros. Eu não abordo situações sobre o futuro», finalizou.