Num terreno pesado, o Arsenal denotou sempre maior atrevimento, mesmo com as cautelas esperadas, face ao poderio do adversário. Na recta final de uma primeira metada equilibrada, a formação londrina conseguiu inaugurar o marcador, por intermédio do espanhol Cesc Fabregas.

Decorria o minuto 40 quando Patrick Vieira, num regresso pouco feliz a Londres, perdeu a bola para o compatriota Robert Pires. O francês lançou Henry, que serviu Cesc para a estocada final. Na etapa complementar, a Juventus tentou responder à desvantagem, sem correr riscos desnecessários, mas seria o Arsenal a marcar novamente.

O inevitável Thierry Henry picou o ponto, ao aproveitar a retribuição de Fabregas que, servido por Hleb, endossou o esférico ao avançado francês, que bateu Buffon. Para além da desvantagem no marcador, no intervalo da eliminatória, a formação italiana debate-se ainda com a ausência de três pedras fundamentais para o jogo da segunda mão.

Camoranesi e Zebina foram expulsos e ficam de fora, tal como Vieira, este por acumulação de cartolinas amarelas na prova.

FICHA DE JOGO

Estádio: Highbury Park

Árbitro: Peter Frojdfeldt (Suécia)

ARSENAL: Lehmann; Eboué, Touré, Senderos e Flamini; Pires, Fabregas, Gilberto e Reyes (Van Persie, 82m); Hleb e Henry.

Suplentes não utilizados: Almunia, Diaby, Bergkamp, Song, Walcott e Djourou.

JUVENTUS: Buffon; Zebina, Thuram, Cannavaro e Zambrotta; Camoranesi, Emerson, Vieira e Mutu (Chiellini, 72m); Ibrahimovic e Trezeguet (Zalayeta, 79m).

Suplentes não utilizados: Abbiati, R. Kovac, Balzaretti, Blasi, Giannichedda.

Golos: 1-0, Cesc Fabregas (40m); 2-0, Thierry Henry (69m)

Cartões amarelos: Camoranesi (23m e 87m), Trezeguet (52m), Vieira (71m), Zebina (81m e 89m)

Cartões vermelhos: Camoranesi (87m), Zebina (89m)