Mas nem tudo foi fácil para o Bordéus, apesar da vantagem de um golo da primeira mão. O Olympiacos vendeu cara a derrota, num jogo que terminou com menos três jogadores em campo, dois do conjunto grego.

O árbitro português Olegário Benquerença, designado para o jogo, esteve em destaque ao exibir oito cartões amarelos e três vermelhos (por acumulação), num desafio marcado por 32 faltas.

Logo aos cinco minutos, Gourcuff, na marcação de um livre directo, colocou os franceses na frente, vantagem que se manteria ao intervalo. No segundo tempo, aos 60 minutos, o avançado Derbyshire deixou o Olympiacos reduzido a dez, por acumulação de amarelos, mas foi neste período que o Bordéus mais sofreu. O jovem grego Mitroglou, avançado de 21 anos, entrou logo a seguir e ao fim de dois minutos em campo empatou o desafio. Também pouco depois, Diarra foi expulso, deixando os franceses também com dez unidades.

Só a dois minutos do fim, o Bordéus pôde festejar, com o marroquino Chamakh a selar a passagem do campeão francês aos quartos-de-final. O jogo terminaria com nova expulsão, agora nos descontos, quando Olegário Benquerença mostrou o segundo amarelo ao defesa sueco Mellberg.

Bertino Miranda e Tiago Trigo foram os auxiliares do árbitro de Leiria, enquanto Artur Soares Dias foi o quarto elemento.