trocarem alguns mimos

Miguel foi titular, nos espanhóis, e Hugo Viana entrou aos 36, para o lugar de Baraja. O capitão teve de sair por lesão. Figo começou no banco, mas entrou aos 63. O internacional luso entrou bem, mas não conseguiu fazer a diferença.

A formação orientada por Quique Flores fez uma boa primeira parte, principalmente ao nível defensivo, onde esteve quase perfeita. Ayala e Albiol anularam bem Crespo e Ibrahimovic, se bem que Albiol fez penalty, ao colocar a mão na bola, aos 35 minutos, evitando um golo do argentino. O árbitro nada assinalou.

O ponto fraco dos espanhóis esteve no ataque, onde nunca criaram grande perigo. Ainda tentaram algumas bolas altas, mas nada que assustasse o Inter. Aí os italianos acabaram por criar mais perigo, através de lances de bola parada.

Na segunda parte existiram algumas jogadas de perigo junto das duas balizas e, por volta dos 80 minutos, o Valência chegou a passar por alguns momentos de sufoco. No entanto, teve uma boa reacção e garantiu o resultado suficiente para seguir para a fase seguinte.

Miguel e Hugo Viana passam aos quartos, Figo fica pelo caminho.

VALÊNCIA: Cañizares; Miguel, Ayala, Albiol, Moretti, Angulo, Baraja, Marchena, Silva, Morientes e Villa. Suplentes: Butelle, Del Horno, Vicente, Joaquín, Hugo Viana, Navarro e Curro Torres.

INTER: Júlio César, Maicon, Córdoba, Materazzi, Maxwell; Zanetti, Burdisso, Stankovic, Dacourt, Crespo e Ibrahimovic. Suplentes: Toldo, Figo, Cruz, Grosso, Solari, Samuel, González.