Na etapa complementar, com Miccoli no lugar de Laurent Robert, o campeão português apresentou mais argumentos ofensivos, com Geovanni a desperdição uma grande oportunidade, rematando contra o cotovelo de Gio, num lance em que os benfiquistas reclamaram grande penalidade. Se essa jogada suscitou dúvidas, o que dizer do momento em que Motta, após cruzamento de Simão, tocou deliberadamente com o braço na bola?

O Barcelona, apesar da forte marcação aos elementos mais criativos como Ronaldinho Gaúcho, beneficiou de suficientes oportunidade para marcar, debatendo-se com alguma falta de inspiração, com a resposta à altura de Moretto e dos postes da baliza do Benfica.

Dois golos de vantagem para o Arsenal

Em Highbury Park, o Arsenal recebeu a Juventus, conquistando uma vantagem de dois golos, importante para o encontro da segunda mão. Num terreno pesado, por força da chuva que tem caído em Londres, a equipa da casa conseguiu assumir ligeiro ascendente, com o espanhol Cesc Fabregas a inaugurar o marcador perto do intervalo (1-0).

Na etapa complementar, numa altura em que os transalpinos procuravam responder à desvantagem, o Arsenal voltou a marcar, por intermédio de Henry. A Juventus debate-se ainda, para o jogo da segunda mão, com as ausências de Patrick Vieira, Camoranesi e Zebina, por motivos disciplinares.